PRINCÍPIOS DO COMER INTUITIVO: 8 – Respeitar o corpo

Respeitar o nosso corpo devia ser uma tarefa fácil e até obrigatória.

No entanto, a Imagem corporal é definida através da construção mental que fazemos de nós mesmos. O tamanho e forma dos nossos corpos. 

Mas não é apenas a forma como nos vemos, mas também como nos sentimos e ainda as partes que constituem o nosso corpo – ou seja, o que uma pessoa sente, pensa e faz pelo corpo.

Infelizmente, o que predomina hoje é a insatisfação corporal, considerada uma questão praticamente unânime – sobretudo entre as mulheres. 

A insatisfação é considerada um distúrbio da imagem corporal. Isso não acontece apenas quando a pessoa se vê maior ou menor do que ela de fato é (distorção). 

A insatisfação corporal é muito amplificada pela cultura que prega a modificação dos corpos a um padrão específico – não valorizando a biodiversidade e diferenças naturais de cada pessoa.

Respeitar o corpo começa com o fato de aceitar a genética e aprender a abandonar a ideia de que o corpo é maleável (não podemos mudar o tamanho de nossos pés ou a nossa altura).

É muito difícil rejeitar a mentalidade de dieta quando se é muito crítico em relação à forma e tamanho do corpo – quando se acredita que “há algo a ser mudado e que pode melhorar”.

É preciso apreciar as partes do corpo de que gostamos em vez de evidenciarmos as que menos gostamos. 

Mulheres com imagem corporal positiva têm maior satisfação com a sua aparência, menos stress com a imagem e maior tendência para sentir que a imagem favorece de forma positiva a vida. São também mais otimistas, têm melhor autoestima, menores níveis de perfecionismo, menor fixação com a aparência e lidam com a vida com uma maior aceitação.

É preciso, portanto, exercitar um respeito ao corpo.

Há inúmeras maneiras para podemos cuidar e honrar o nosso corpo:

  • com óleos; 
  • massagem; 
  • usando roupas confortáveis;
  • não nos compararmos com os outros e sim sermos a nossa própria referência;
  • não enaltecer e colocar metas de mudança de peso e corporais para um grande evento (casamento, etc.); 
  • não te pesares; 
  • fazer comentários agradáveis sobre o teu próprio corpo;
  • e o mais importante, agradecer pelo corpo que tens – pelas inúmeras possibilidades de movimentação, pela oportunidade de viveres com o que mais ninguém tem – o teu corpo.

Ainda assim, a mudança é possível – alterarmos o nosso peso e composição corporal . isso, não precisa ficar como está.

Mas ainda assim, o que eu quero que entendas é que não é preciso perderes peso para poderes passar um creme ou receberes uma massagem e sentires-te bem, ou seja, cuidares de ti!

Alimenta a tua mente.

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *